Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

4 dicas obrigatórias para sua empresa ter sucesso no uso de redes sociais profissionais

As empresas estão cada vez mais preocupadas com a entrada das redes sociais profissionais, aponta uma pesquisa da Deloitte feita com 2,545 pessoas de 25 áreas e 99 países. Segundo o estudo, o numero de consultados que consideram “importantes hoje” os negócios sociais – o que contempla, principalmente, as redes sociais corporativas – dobrou entre 2011 e 2012. Mais da metade dos entrevistados disse que essas ferramentas vão integrar suas empresas “em menos de um ano”. Essas tecnologias tomaram uma proporção tão relevante que, durante a pesquisa, os profissionais abordados já descreveram as características obrigatórias para uma empresa ter sucesso no uso de redes sociais profissionais – dicas que mostraremos para você aqui neste post.

Um dos pontos mais interessantes da pesquisa da Deloitte mostra as características que os executivos consideram obrigatórias para o sucesso das redes sociais profissionais – ou, como o próprio estudo coloca, must-haves.  Ao todo, quatro pontos foram citados como essenciais. Listamos abaixo cada uma deles para que você possa refletir sobre as práticas sociais na sua empresa e ver se é possível aprimorar alguns deles:

– Suporte dos líderes da empresa: para garantir o sucesso de uma rede social profissional na sua empresa, é fundamental contar com o apoio dos gestores. O processo de implantação fica muito mais suave quando os executivos reconhecem e apostam nos benefícios que uma ferramenta de comunicação interna pode trazer. Além disso, o exemplo dos administradores pode cativar os demais funcionários, que passarão a aderir ao novo sistema para saber o que os dirigentes da empresa dizem e recomendam.

Aqui no blog, publicamos dois textos que mostram bem a importância deste apoio dos líderes ao implantar redes sociais profissionais. O primeiro deles mostra como os gestores podem facilitar a adoção de uma rede social corporativa. Depois, publicamos o case da Nokia, que contou com a ajuda do seu CEO para estimular comunicação em empresa multinacional.

– Capacidade de mensuração de resultados: não basta implantar uma rede social corporativa e deixá-la funcionando sem acompanhamento. É fundamental que a sua empresa meça os resultados gerados com a ajuda das redes sociais profissionais e saiba quais setores estão se beneficiando do seu uso. Além disso, é importante conhecer os pontos em que ainda é preciso aperfeiçoar a implantação e o uso da ferramenta.

A respeito de mensuração, sugerimos que você consulte dois textos que publicamos no blog. O primeiro deles fala sobre a importância de medir resultados ao aplicar estratégias de endomarketing. E se você busca dicas de indicadores para acompanhar na sua empresa, baixe nosso e-book Métricas para redes sociais corporativas e confira nossas dicas para usar esses KPIs da melhor forma possível.

– Conteúdo: não adianta nada investir em uma rede social profissional sem uma boa política de conteúdo. Aqui, é preciso levar em conta dois pontos. O primeiro deles é o uso da ferramenta social corporativa para disseminar materiais relevantes para o corpo funcional. Ou seja; usar o sistema como meio oficial de comunicação, onde as equipes vão encontrar dados consistentes. Sobre esse tema, publicamos um post que mostra a importância dessas soluções como criadoras de um canal de informação da empresa.

O segundo ponto que é preciso levar em conta é a criação de uma política de uso da rede social corporativa e um código de conduta para evitar práticas abusivas e discussões pouco produtivas. Daí vem a importância de você ter uma equipe que acompanhe os debates públicos nas redes e que ajude a direcionar os diálogos para os interesses da organização.

– Processos apropriados: por fim, a pesquisa da Deloitte aponta uma questão importante que é negligenciada por alguns gestores. Sua empresa possui processos internos e práticas que fazem parte do dia a dia. As redes sociais corporativas não devem alterar profundamente essa cultura – elas devem complementá-las, ajudando a organização a ser mais colaborativa e integrada. Por exemplo: se um projeto era antes debatido por e-mail, você pode migrar o tópico para a nova ferramenta, que permite uma participação mais dinâmica e organizada.

Se você apostar nessas 4 sugestões, há grandes chances de obter bons resultados com o suporte de redes sociais profissionais na sua empresa. E na sua opinião, há outra dica obrigatória que deve entrar na lista? Deixe seu relato nos comentários.

CTA_novo