O papel da liderança na integração e no alinhamento dos times

Por Adevani Rotter, Fundadora e Diretora Geral da Agência Ação Integrada
Imagem de uma chuva de vários ícones de meios de comunicação e aplicativos diversos

Estamos na era da conexão. Ficamos conectados o tempo todo e, por conta disso, recebemos estímulos que nos distraem e nos tiram o foco. Isso está acontecendo comigo e com você. E será que está acontecendo com os colaboradores das organizações? Com certeza sim.

E o que isso tem a ver com o título deste artigo? Tudo. Hoje, mais do que nunca, o papel do líder é alinhar seu time dando foco ao que é importante, ao quê é preciso fazer e ao como fazer. Em outras palavras, o óbvio precisa ser dito, de forma simples e descomplicada para que a mensagem seja entendida e assimilada pelos colaboradores. Dessa maneira, eles saberão o que fazer, contribuindo de forma significativa para a evolução da empresa, e se sentirão importantes e realizados.

Por outro lado, mesmo sabendo que as pessoas não conseguem assimilar e reter várias informações ao mesmo tempo, os profissionais responsáveis pela comunicação interna, produzem dezenas de narrativas simultâneas e as enviam para os líderes as endossarem junto aos seus colaboradores. Pior: muitas vezes enviamos essas mensagens em cima da hora.

E o que essa propagação de informação desenfreada acarreta? Bem, nos workshops de Liderança Comunicadora que ministro há vários anos, tenho ouvido dos próprios gestores três questões fundamentais que prejudicam o desdobramento das informações aos seus times. São elas:

1ª – Os líderes apontam que, na maioria das vezes, a informação chega em cima da hora. Eles dizem que muitas vezes, quando vão comunicar o fato às suas equipes, a rádio-peão já rodou a empresa e isso dificulta o esclarecimento da informação verdadeira.

Então, o papel da área responsável pela comunicação interna é antecipar a informação, planejando a distribuição da mensagem para o líder com, no mínimo, 24/48 horas de antecedência para desdobrá-la. Pense que, se enviar uma informação pela manhã, o líder poderá lê-la apenas à tarde e se ele for um líder de equipe de operação de turno, os colaboradores já podem ter ido embora ou, se ele for de vendas, o líder poderá estar viajando. Enfim, avalie qual a antecedência mais adequada na sua empresa. Se 24 ou 48 horas.

2ª – Com timidez, os participantes dos workshops assumem que recebem muitas vezes informações complexas e incompletas. Então, precisamos ser mais simples em nossas mensagens, explicando o porquê de ele precisar saber daquilo e como ele pode desdobrar a informação. Procure escrever em tópicos e planejar a comunicação a partir do fim, com as seguintes perguntas:

  • O que queremos que as pessoas façam?
  • No quê queremos que as pessoas se envolvam?
  • O que esse nível hierárquico de liderança precisa informar para que a equipe faça determinada ação ou se conecte a algo?

Informe sempre um número de telefone para que o líder possa recorrer em caso de dúvidas ou necessidade de mais informações. Simplificando a comunicação, contribuímos para que os líderes melhorem o seu desempenho e o desempenho da organização.

Isso tanto é verdade que um estudo da consultoria norte-americana Towers Watson confirmou que empresas altamente eficazes em engajamento e comunicações são cinco vezes mais propensas a superar seus concorrentes diretos, por exemplo.

3ª. E por fim, mas não menos importante, os líderes não gostam de desdobrar notícia ruim. E atire a primeira pedra quem gosta! Porém, lideranças são os representantes legítimos da empresa e têm a função de comunicar notícias boas e ruins, tanto quanto têm o papel de celebrar, reconhecer e inspirar sua equipe.

Para dar notícias ruins à equipe, o importante é falar de uma única vez. Sabe aquela historinha que o gato subiu no telhado? Esqueça. Seja sincero, objetivo e, principalmente, humano. A comunicação interna deve ajudar os líderes nesse papel instrumentalizando-os com informações e aproximando-os das fontes que têm essa informação.

Funcionários integrados discutindo um projeto

Por exemplo: se a notícia para o time é de que não haverá pagamento de Programa de Participação de Resultados no ano, mais do que o envio de uma Pauta de Comunicação Direta por e-mail, a área de comunicação interna precisa reunir os líderes para que o pessoal de RH possa explicar os motivos e argumentos, uma vez que isso impactará negativamente na equipe. Mas, se a notícia for bem dada, será assimilada sem grandes traumas.

Os líderes têm suas crenças, opiniões e sentimentos que têm de ser reconhecidos para que a comunicação seja assertiva. Por isso, a comunicação interna deve falar com eles e não para eles. Precisamos, antes de tudo, ser parceiros, uma vez que são os líderes os autores principais do processo de comunicação interna na empresa.

Voltando ao início de nosso texto, sim, estamos conectados. Mas podemos ter mais foco e nos conectar verdadeiramente com a organização, na medida em que líderes se envolvem no processo de comunicação interna para integrar e alinhar os times. Isso nos é o que há de mais relevante importante para contribuir positivamente com o desempenho do negócio e para um ambiente mais realizador na empresa.

Banner para a pesquisa de tendências: como será a comunicação interna em 2017
Propaganda Ação Integrada

Table of Contents