Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Empresa cria campanha de marketing com ajuda de software de colaboração

Uma boa estrutura de divulgação interna é capaz de influenciar positivamente as ações externas? Um exemplo da Ford, uma das grandes empresas automobilísticas de porte multinacional, mostra-nos que uma simples troca de ideia desenvolvida em um software de colaboração – no caso, uma rede social corporativa – pode gerar insights interessantes e contribuir para melhorar um projeto pensado para o público externo.

A história da Ford com o software de colaboração começou em 2009, durante a campanha de divulgação do Taurus modelo 2010. A equipe responsável queria fazer uma série de eventos de apresentação do veículo em várias cidades norte-americanas e um mapa online para que os consumidores pudessem acompanhar o tour. No lugar de contratar uma agência de publicidade para resolver a parte tecnológica, os profissionais criaram tópicos dentro da rede social corporativa para debater como viabilizar o projeto. Em horas, profissionais do setor de TI começaram a fazer sugestões e trouxeram alternativas. O planejamento, previsto para durar quatro meses, levou só duas semanas.

Em entrevista ao portal InformationWeek,  o arquiteto de TI Ed Krebs, envolvido com o projeto do Taurus na época, diz que o projeto só deu certo porque contou com a ajuda de um software social. “É uma maneira de identificar demandas internas. Dessa forma, pessoas que nem sempre estão engajadas podem trazer soluções.”

Para o chefe do setor de social media da Ford, Scott Monty, um projeto com esse porte jamais seria possível sem o suporte de um software de colaboração. “Nós poderíamos ter gastado milhares de dólares com uma agência e várias semanas em tempo de desenvolvimento”, afirmou em entrevista ao portal especializado Automotive News. “Porém, tínhamos aqui alguém que, apenas seguindo as instruções postadas na rede social corporativa, criou a solução que precisávamos no seu tempo livre.”

Scott Monty foi o primeiro funcionário da Ford a entrar no software de colaboração usado internamente em setembro de 2008. Poucos meses depois, cerca de 500 funcionários tinham aderido à ferramenta. Ao final de 2012, a rede social corporativa contava com mais de 12 mil usuários.

Para Scott Monty, o software de colaboração trouxe vários benefícios e foi capaz de “romper ilhas de informação” dentro da Ford. “A cultura já está internalizada na empresa”, afirma em entrevista ao portal InformationWeek. Essa cultura em questão – a do colaborativismo – foi capaz de acelerar um projeto de divulgação interna e provar que, mesmo em empresas de grande porte, uma rede social corporativa é capaz de promover a integração entre colaboradores de diferentes áreas.

CTA_novo