Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Porque investir no marketing de relacionamento é importante para o seu negócio

Em tempos de livre concorrência, a oferta de produtos e serviços do mesmo setor é cada vez maior, com distinções pouco nítidas aos olhos dos seus consumidores, cada vez mais exigentes,  volúveis e (super) bem informados. Com o mercado acirrado, não basta o “mais do mesmo”: é imprescindível conquistar, ganhar, reter e fidelizar os seus clientes. Para atender essa nova demanda, é preciso estar atento às reais necessidades, buscando criar um vínculo de confiança e credibilidade, se destacando na memória dessas pessoas. Temos então um prato cheio para o marketing de relacionamento e suas ferramentas!

Além de potencializar as vendas, o marketing também pode (e deve) proporcionar uma experiência de consumo e estreitar as relações e através de um processo contínuo de agregação de valor. O marketing de relacionamento é um conjunto de estratégias aplicadas por uma marca com o objetivo de criar uma relação leal. Hoje, os usuários buscam algo além do simples ato de  comprar. Eles buscam satisfação de seus desejos através de um atendimento personalizado, este que deve extrapolar expectativas as quais nem mesmo os clientes se dão conta que existem, elevando a percepção de valor daquele negócio.

Ok, a teoria é interessante, mas e a prática? Como otimizar o relacionamento?

O primeiro ponto é entender que os desejos só são supridos se percebemos a posição fundamental dos clientes dentro do processo de compra e venda. Se você conhece seu públicos-alvo, consegue direcionar ações estratégicas para se comunicar com cada um deles nas diferentes etapas do ciclo de compra, oferecendo algo de grande valia para ambas as partes, conseguindo com que o fluxo de troca de interesses seja contínuo e duradouro.

Para isso, siga algumas dicas ao otimizar o seu relacionamento:

  • Treinamentos para toda a equipe. Todos devem estar cientes que são responsáveis pela retenção do cliente, independente da função desempenhada na organização. Uma boa venda é aquela que o cliente se sente acolhido antes, durante e após ela. Para isso a comunicação interna da empresa precisa estar afinada, promovendo alinhamento das informações e das equipes;
  • CRM constantemente atualizado e com o máximo de informações possível dos seus clientes mais importantes. Conhecer a sua audiência é fundamental;
  • Ouvidoria customizada e perspicaz, que se posiciona antes mesmo de um possível problema e/ou dúvida. As interações devem ser humanizadas, ágeis e de qualidade, sejam elas através das redes sociais, e-mails, ligações e outros;
  • Programas de fidelidade que, segundo Miriam Bretzke, visam aumentar a lealdade e a rentabilidade pelo mecanismo de reconhecimento e recompensa dos mais leais.
  • Campanhas para datas comemorativas como descontos pelo aniversário;
  • Ofertas baseadas em preferências levando em consideração suas compras anteriores.

Para começar o marketing de relacionamento, fazer uma pesquisa de satisfação com seus consumidores também pode ajudar. Com ela será possível reunir dados e informações para se ter uma perspectiva inicial da visão do seu cliente sobre a sua empresa.

Leia mais: 7 dicas para fazer uma Pesquisa de Satisfação

As dicas acima são apenas o início de um processo para instaurar o Marketing de Relacionamento – que exige manutenção incessante para um bom funcionamento e para que traga resultados. Isso porque relacionamentos duradouros levam um tempo para serem construídos e nada, nem os melhores brindes, substituem o contato personalizado e direcionado, e a atenção dedicada .

Lembre-se: um cliente satisfeito se reflete nas vendas, no faturamento e na sobrevivência da sua empresa. ;)

CTA_novo