Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Média liderança: por que a comunicação com este público é importante ?

Pessoas não são iguais. E não estou falando de aparência, crença ou gênero. Falo do ponto de vista de comunicação interna nas empresas, do desafio diário que o profissional da área tem ao selecionar o que falar, para quem, como, quando, onde e por quê, levando em conta as diferenças de cada um e cada público interno.

Em especial  na comunicação dirigida a gerentes, coordenadores e supervisores – a média liderança  –, conhecer a fundo quem são, o que pensam e o que desejam para o diálogo com a  equipe é fundamental. À medida que conhecemos bem o nosso público,  entenderemos o que fará sentido para ele se conectar verdadeiramente com a mensagem.

No caso da média liderança, pouco se sabe a respeito de seus pontos de vista em relação aos processos de comunicação interna. O foco fica nos extremos; na alta liderança e nos colaboradores da base. Mas quem faz a roda girar é a média liderança,  por isso é tão importante conhecê-la (seja por pesquisas quanti e qualitativa, seja pela  conversa no cafezinho) e se relacionar com ela de forma segmentada.

Um estudo nacional realizado pela Ação Integrada com mais de 2.200 profissionais da média liderança aponta que ela própria se vê como o principal canal de comunicação entre empresa e colaboradores. A 1ª Pesquisa Nacional com a Média Liderança também mostra que este público, em especial, ainda não está satisfeito com a comunicação das suas empresas pois de 1 a 10, a nota que os gestores deram para a avaliar a atividade foi 7.

Vendo esse cenário, podemos apontar para a necessidade de uma comunicação com a média liderança segmentada, estratégica, periódica e que facilite o seu papel de porta-voz da empresa diante da equipe. Se as pessoas não são iguais, os colaboradores também não são e as lideranças também não.

Resumo da pesquisa

  • 66% atribui a si o papel de principal canal de comunicação interna
  • 84% acredita que as informações compartilhadas por eles são as mais lembradas por seus colaboradores
  • 81% ainda prefere receber informação por e-mail
  • 66% dos colaboradores acha que o canal principal de comunicação deve ser o gestor imediato
  • O principal problema de comunicação indicado pelos participantes é a demora na divulgação das informações
  • 81% dos colaboradores procuram seus líderes para obterem informações operacionais principalmente.

Além disso, fazer link entre as estratégias da empresa e o dia a dia dos colaboradores é um dos quatro pontos mais citados pelos participantes quando indagados sobre seu papel no processo de comunicação na empresa, e ter as áreas de RH e Comunicação Interna mais atuantes é uma das principais sugestões dadas pelos entrevistados para melhorar a comunicação nas empresas.

fernanda

Adevani Rotter é diretora-geral da Ação Integrada. É formada em Relações Públicas (UEL), com especialização em Marketing (UFPR) e especialização internacional em Comunicação Interna (Aberje), também é consultora formada pela Adigo na facilitação de grupos e possui curso de formação em coaching pela Corporate Coach U. Tem longa experiência em diagnóstico, planejamento e consultoria de comunicação interna. Ministra workshops para gestores de todos os níveis hierárquicos sobre liderança comunicadora.

Artigo originalmente postado na 18ª Edição da Revista Cultura Colaborativa. Leia mais textos aqui.

1
[eBook] Tendências: como será a comunicação interna em 2017?
A comunicação interna da sua empresa está preparada para o próximo ano?
Quero ler  →

CTA_novo