Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Minha empresa e a demora da comunicação

Esta é a MINHA EMPRESA, um ótimo lugar para se trabalhar, com ambiente amigável, funcionários competentes e engajados. No entanto, contudo, todavia a MINHA EMPRESA tem um sério problema: A demora da comunicação.

______________________

É mais um dia normal na MINHA EMPRESA, onde tudo está correndo bem, até que Dona Vanessa pede a Rodrigo alguns documentos para uma reunião cotidiana.

~Após algumas horas~

Dona Vanessa encaminha-se à reunião.

  • Rodrigo, você providenciou os documentos que pedi?
  • Que documentos Dona Vanessa, não estou sabendo de nada!

O fim do diálogo fica por conta de sua criatividade. No entanto, a sério, quantas vezes você já esteve de um destes lados? A reposta pode variar, contudo a situação, ainda, é uma realidade e deve estar ocorrendo aos “bolos” em empresas pelo mundo. Neste momento!

A analogia da ‘estória’ é um caso fictício de como a demora na comunicação, assim como a má gestão dela a suprime, (perceba: no intervalo, de latência, entre o envio e a chegada da mensagem, a comunicação oficialmente não existe) e, com isso afeta a fluência de uma simples reunião cotidiana – pela falta de documentos impressos – ao desenvolvimento de um projeto de suma importância à empresa.

Para o administrador Sérgio Marcos Silva Leitão, muitos dos equívocos nas empresas podem ser atribuídos às falhas de comunicação. A doutora em comunicação e professora do departamento de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina, Daiane Bertasso, aponta que a falta de padronização nos processos comunicacionais fomentam estas falhas.

“Os setores de comunicação devem se preocupar em promover e divulgar a comunicação institucional de uma organização como algo de valor que interfere no trabalho de todos”, comenta Daiane. Para a professora visualizar a comunicação com um valor e não como um setor que debela incêndios é papel de todos. Este processo, porém, não depende da composição de um setor de comunicação, mas da consciência da alta gestão da empresa e de todos os atores atuantes.

Daiane destaca que a demora na comunicação pode, entre outros fatores, criar um clima de fricção que não existia até então. “Quando se está na esfera de relacionamento entre públicos a má divulgação e a falta de planejamento pode inferir em N fatores, e aos poucos a soma de pequenos acontecimentos podem manchar a imagem da organização”, complementa ela.

Então a empresa tem de estar sempre preparada em conhecer seu público e se relacionar com eles: voltados ao diálogo e à interação; não só transmitir mensagens, mas interagir, ouvir este público interno e também a percepção do público externo.

Ps.: Dona Vanessa e Rodrigo são personagens fictícios, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

CTA_novo