Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Redes sociais corporativas: motivação conquistada com treinamento

Durante o mês de outubro, o portal IPNews realizou uma enquete com seus leitores, os quais afirmaram: as redes sociais corporativas podem melhorar o engajamento e a produtividade dos colaboradores das empresas. Apenas 10% deles defendem que as ferramentas básicas de comunicação interna, como o email, são suficientes.

Segundo mais de 63% das pessoas que participaram da pesquisa, as redes sociais internas podem motivar os funcionários e criar uma cultura de trabalho mais colaborativa. Mas, para 33% desse total, é necessário treinar os colaboradores para que se adaptem à ferramenta e ao novo método de trabalho.

O potencial das redes internas já foi abordado neste blog algumas vezes, mas assim como mostra a pesquisa acima citada, suas vantagens somente se tornarão realidade nas empresas, quando houver adesão dos colaboradores. Ou seja, a implantação da rede corporativa só terá sucesso quando os funcionários entenderem seu propósito e conseguirem dominar as funcionalidades da ferramenta. Confira algumas dicas para orientar o treinamento dos colaboradores e buscar mais efetividade na implantação da rede interna:

1 – Workshop para conhecer a ferramenta: por mais que as redes sociais já tenham caído no gosto de grande parte dos internautas, é possível que alguns funcionários não estejam familiarizados com a ferramenta. Por isso, é interessante organizar um workshop com a empresa responsável pela solução, funcionários, entre outros, com o objetivo de apresentar didaticamente a ferramenta. Além de abordar questões práticas, como “o que fazer para publicar um foto na minha rede?” ou “como criar um grupo”, é importante também deixar claro o propósito da empresa ao adotar a rede social interna, o que se espera com isso e quais são as políticas de uso.

2 – Indicação de um gestor de rede: é muito importante indicar um responsável pela gestão da rede. Alguém que conheça a ferramenta e domine estratégias de comunicação e marketing para motivar e orientar o uso e até esclarecer dúvidas.

3 – Suporte constante: problemas técnicos na rede podem afastar os usuários, portanto, é importante contar com a disponibilidade do suporte técnico, que tenha condições de auxiliar na manutenção da rede, seja ele presencial ou online.

4 – Mapeamento de “animadores”: o gestor de rede precisará da ajuda de outros animadores, ou seja, demais usuários que se destaquem no uso da rede interna, tanto pela qualidade da informação compartilhada, como no domínio da ferramenta e frequência de interação. Essas pessoas poderão ser parceiras do gestor, fomentando a motivação em cadeia.

5 – Pesquisa de satisfação: depois de certo período após a implantação, é preciso questionar aos usuários como está a dinâmica na rede, levantando questões como: a ferramenta trouxe vantagens? Quais? Não estão utilizando? Por quê? Como podemos melhorar?

Tem mais alguma ideia de ação que poderia auxiliar nesse processo? Compartilhe conosco!

CTA_novo