Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Valor da inovação: conceitos de inovação aberta

Frequentemente ouve-se falar nas aplicações e conceitos da inovação aberta (open innovation) para melhorar os processos de modernização e desenvolvimento de produtos. O valor é claro às empresas B2C, mas as organizações B2B encaram diferentes desafios e necessidades que obriga-as a adiar novos projetos.

Para Michael Glessner, gerente sênior da Kalypso, apesar dos grandes desafios intrínsecos, a recompensa à inovação aberta para empresas B2B é significativas, se conduzida corretamente. Especialmente em ambientes com limitações de pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Inovação aberta é um termo cunhado em 2003 por Henry Chesbrough, em seu livro Open Innovation.  Em suma, a inovação aberta é um modelo de desenvolvimento de produtos ou tecnologias colaborativo. Para Ingrid Paola Stoeckicht, o conceito infere que o conhecimento para incrementar inovações acha-se em qualquer lugar da instituição ou no mundo.

Hoje, grande parte das empresas B2C utiliza-se de diversas ferramentas, tecnologias e redes sociais para captar pessoas e gerar idéias; conceitos; compartilhar conhecimento ou resolver problemas críticos. Obtendo importantes pontos com clientes e para o marketing de saída, abraçando conceitos de geração de ideias como o crowdsoursing, concursos e iniciativas sociais que dão voz ao consumidor. Há de admitir, porém, que este processo requer a quebra de paradigmas culturais nas empresas.

No entanto, os desafios e circunstâncias das corporações que atuam no cenário B2B são diferentes, e estes conceitos de inovação aberta não são facilmente aplicáveis. Em organizações B2B há barreiras internas a abertura de dados sensíveis em busca de sugestões para poder resolver um determinado problema.

Além disso, muitos dos desafios enfrentados exigem formação e experiências específicas, ou seja, não basta simplesmente compreender e enquadrar a situação. Glessner destaca que mesmo empresas visionárias lutam em aplicar a inovação aberta.

No entanto, embora a primeira vista os estímulos na liberação de informações sejam desafiadoras e sensíveis, são destacadas por Glessner valores a considerar na inovação aberta:

poder_inovacao2

Desenvolvimento tecnológico rápido e mais assertivo: inovação e invenção não são sinônimos. Invenção é descobrir algo novo, enquanto a inovação permite o aproveitamento de uma solução já existente e fomente novas maneiras de lidar com ela.

Aumento da probabilidade de ideias revolucionárias: considere toda a massa de conhecimento existente na sua empresa. Eles são capazes de obter alguns resultados surpreendentes, se focados em resolver um problema específico.

Agora pense sobre quantas mentes qualificadas trabalham fora da empresa. Há algum conjunto de habilidades que falta hoje na organização? Poderia esse novo conjunto trazer uma nova abordagem à soluções de problemas? Como você pode conectar-se a essas pessoas e aproveitar a sua criatividade de forma produtiva?

A inovação aberta possibilita o aumento das probabilidades de produtos inovadores, expandindo o seu pool de talentos, além de inspirar sua equipe para redefinir sistematicamente desafios de forma pensativa.

Melhoria da produtividade da equipe: a inovação aberta proporciona o aumento da produtividade em equipes de duas maneiras. Em primeiro lugar, mantêm seus talentos internos motivados, e segundo, envolve especialistas fora da sua empresa.

Além disso, aumentam as oportunidades das equipes internas trabalharem e aprenderem com especialistas de outras organizações em projetos importantes.

No cenário dinâmico de hoje, onde os melhores talentos podem facilmente mudar de emprego, é fundamental facilitar as conexões entre eles fora da empresa revigorando-os e engajando-os em suas iniciativas de inovação.

Oportunidades de Receita Expandida: a inovação aberta permite oportunidades de receita adicional para a propriedade intelectual e tecnologia desenvolvida dentro de sua empresa. Seus investimentos internos de P&D pode criar fluxos de receitas adicionais, incluindo licenciamento, venda, estabelecendo uma Joint Venture, ou até mesmo iniciar uma rodada fora da empresa.

Para realizar essas possibilidade, você precisa de perspectivas externas, relacionamentos e parceiros para trazer ideias significativas. de acordo com Chesbrough, se fizermos o melhor uso das ideias internas e externas, todos ganhamos.

Os benefícios potenciais da inovação aberta às empresas B2B são substanciais. Terceirizando ideias inovadoras de outras indústrias para acelerar o aprendizado e aumentando as possibilidades de produtos inovadores, melhorando o desempenho da equipe e possibilitando novas oportunidades de receita. Seguindo a premissa do professor da USP e consultor da Unesco, Clóvis de Barros Filho – toda revolução é bem vinda.

Imagem: Eduardo Castro

CTA_novo