Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Veja como planejamento ajuda no sucesso de uma rede social corporativa

Com cerca de 500 funcionários distribuidos nos Estados Unidos, Brasil e Canadá, a Nikon Instruments – especializada em microscópios e lentes para laboratórios – precisava contar com uma boa ferramenta para a troca de informações entre os colegas. Porém, não basta apenas aderir a um sistema – é preciso ter um estudo prévio para adaptá-lo às necessidades da instituição. A Nikon Instruments planejou e investiu, em 2010, em uma solução de comunicação interna usada até hoje. Nesse post, vamos mostrar esse case de sucesso, que prova como o planejamento ajuda no sucesso de uma rede social corporativa.

Para poder entender melhor as decisões tomadas pela Nikon Instruments e ver como o planejamento ajuda no sucesso de uma rede social corporativa, vale a pena explicar o conceito dessa solução. Ela é uma ferramenta similar a um site de relacionamentos, só que fechada para os colaboradores de uma empresa. Dentro dela, cada colega de trabalho é um usuário capaz de compartilhar textos, vídeos e fotos, além de integrar grupos, criar eventos e trocar mensagens instantâneas com outros funcionários. Esse ambiente é totalmente controlado pelos gestores da organização, que podem moderar debates e orientar o uso da ferramenta para os interesses da instituição.

Para que uma rede social corporativa tenha conteúdos de interesse da organização, não basta apenas contar com a moderação dos gestores. Os próprios funcionários precisam controlar o tipo de conteúdo publicado. Por isso, uma das ações que precisamos destacar na experiência da Nikon Instruments é a criação de um código de conduta. “Se você não quer que o presidente veja seu recado, é melhor não postá-lo”, diz o gerente de relações com o cliente John G. Bivona em depoimento ao New York Times. Com as regras de convivência criadas para a ferramenta, evitam-se fofocas e a publicação de conteúdo descartável ou incompatível com o ambiente de trabalho, tornando o sistema de comunicação interna bem mais eficiente e útil.

Outro benefício que o planejamento trouxe para a organização foi a integração da rede social corporativa com outros serviços. Na hora de escolher uma solução do gênero, é preciso ver se ela se adapta aos processos e aos sistemas usados dentro da instituição. No caso da Nikon Instruments, esse fator garantiu o sucesso da ferramenta, pois o fornecedor escolhido integrou a solução com o CRM usado internamente. Dentro da rede, os colaboradores podem postar informações sobre um cliente específico, disponívels dentro do CRM. Isso prova que, se as duas tecnologias “conversam” bem, a empresa consegue dar mais informações para os colaboradores, o que é fundamental para ajudá-los em um processo de vendas, por exemplo.

A Nikon Instruments não revela quantos colaboradores aderiram ao sistema de comunicação interna. Porém, entre os benefícios gerados pela ferramenta, a empresa destaca a redução no número de e-mails enviados e a rapidez nos processos internos de comunicação. “Os processos de negócio estão melhorando com a colaboração interna em tempo real”, diz John G. Bivona neste material de divulgação. É importante destacar que, nesse caso, o planejamento foi fundamental para garantir o sucesso desse serviço. Graças a ele que os gestores escolheram uma ferramenta integrada com o CRM usado internamente, além de investir na criação de um código de conduta interno, que reduz o risco de uso indevido do sistema.

E na sua empresa, a adoção de uma ferramenta de comunicação interna foi feita de forma planejada? Compartilhe conosco a sua experiência.

CTA_novo