Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Você não consegue inovar sozinho! Entenda

Inovar é um dos processos mais complexos e necessários encarados pelo mercado. Segundo Leandro Carioni, diretor do centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação Certi, o processo por si só é arriscado, em mercados maduros o índice de falha é de 80%, no Brasil chega a 90%, contudo, aponta ele: “uma revolução não se faz com um homem só, e inovação é revolução”.

Para ele, mesmo enfrentando várias intempéries, temos um futuro prospero pela frente, para chegarmos a ele é preciso alguns ajustes e algumas mudanças culturais como aprendermos trabalhar em equipe e firmar mais parceiras entre empresas e universidades.

Em entrevista exclusiva à REVISTA CULTURA COLABORATIVA, Carioni fala sobre conceitos básicos da inovação e a importância, cada vez maior, de se firmar parcerias entre instituições educacionais e indústrias, em prol da inovação

O que é Inovação?

Você está produzindo algo de uma maneira, de repente alguém inventa uma maneira completamente diferente da que você faz e a substitui e com isso gera mais valor. Ao passo que esta substituição se dá por completo, ou seja, ela não está apenas nas cabeças das pessoas, ela se dá no mercado, ela é aplicada.  Este ‘movimento’ é o elemento chave da inovação, isto é, um processo que substitui uma maneira de se ver (atual), mas que é aplicado no mercado e por isso ele gera poder econômico.

01

Uma revolução não se faz com um homem só e inovação é revolução. Eu vejo coisas extraordinárias que são abandonadas no meio do caminho, não por querer desistir, mas por falta de incentivo. Leandro Carioni

É possível fazer inovação sozinho?
Inovação é algo que não se faz sozinho, porque há muitos conceitos, muitas competências e é raro alguém tê-las sozinho; inclusive uma empresa, ela sozinha para manter uma estrutura com todas as competências necessárias à inovação gastaria milhões. Por isso é mais “fácil” inovar fazendo parcerias. Inovar é um processo integrador que modifica paradigmas anteriores, isto é, promove uma mudança completa em um processo, serviço ou produto e dá retorno financeiro ou social.

Segundo o manual de Oslo qualquer produto que é lançado no mercado é uma inovação! Você concorda com esta afirmativa?
Ela não está completamente equivocado, um exemplo que sempre vem no estudo de inovação é o forno de microondas. O produto surgiu durante a segunda guerra mundial e ao final dos anos 40 foi direcionado ao mercado, porém ninguém o comprou. É inovação? Talvez. Entretanto foi só na década de 70 que o produto causou impacto no mercado. Logo, ele foi uma invenção que se transformou em um produto; foi para o mercado e foi sendo testado e se adequando até haver a grande inovação que promoveu o impacto, principalmente econômico, que aconteceu apenas na década de 70. Então, Oslo está correto em dizer que é um produto no mercado, mas ele tem que produzir impacto. O impacto é fundamental. Portanto, nem sempre quando você insere um produto no mercado ele de fato pode vir a tornar-se uma inovação. Todavia, temos o iPhone, como exemplo contrário, pois antes mesmo de ele estar no mercado já causou impacto. Obvio, com o processo de comunicação fica mais fácil identificar necessidades não atendidas, e fazer um produto nesta linha. Podemos descrever que a inovação trabalha em meio a um processo darwiniano, quer dizer, evolução continua das coisas; lança um produto no mercado e vai adequando até que ele cause algum impacto.

 

01b

CTA_novo
  • Anete

    Gostei, inovar ver o melhor para o momento e não ser egoísta, fazer boas parcerias para que os negócios fluam bem e garantam sucesso pro futuro.

    • França

      Olá Anete, exato. Ficamos felizes que tenha gostado do post. A convidamos a conhecer o guia do mochileiro da inovação. Game criado a partir da entrevista do Leandro e com inúmeras outras visões com o intuito de levar novos conceitos e ideias de inovação.
      Abs

    • socialbase

      Olá Anete, exato. Ficamos felizes que tenha gostado do post. A convidamos a conhecer o guia do mochileiro da inovação. Game criado a partir da entrevista do Leandro e com inúmeras outras visões com o intuito de levar novos conceitos e ideias de inovação.
      Abs,
      França