Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Comunicação Interna mobile é possível?

Antecipando as expectativas da resposta: sim. É possível! Veja como neste post. 

A importância da Comunicação Interna é cada vez mais reconhecida, porém, a área ainda enfrenta desafios diários. Alcançar os colaboradores, por exemplo, é uma das principais dificuldades de muitas empresas. E é aí que a Comunicação Interna mobile pode se mostrar uma alternativa de resolver problemas.

Apenas 18%  das empresas no Brasil acreditam que sua Comunicação alcança o público interno satisfatoriamente, mantendo todos alinhados e engajados com a organização. Esse dado está presente em uma pesquisa realizada no ano passado sobre Tendências para Comunicação Interna. Segundo o relatório, os outros 82% acreditam a Comunicação não tem alcance suficiente, muitas vezes perdendo o “timing” de comunicar, a “rádio corredor” tem grande força internamente, e  que a Comunicação alcança apenas parcialmente o público interno e com ruídos.

Isso mostra que,  no geral, apesar da consciência da importância do diálogo interno, as empresas ainda têm dificuldades na atividade base da Comunicação: fazer a informação chegar no tempo certo para as pessoas certas. Esta dificuldade limita o diálogo e impede que as organizações incentivem a colaboração dentro do negócio – o que é extremamente prejudicial para inovação, competitividade no mercado e, claro, os resultados da empresa.

Porque falar em Comunicação Interna mobile

Segundo o Google, em 2017 já são mais de 62% de brasileiros que possuem smartphones, um “computador de mão” que torna o acesso à informação simples e rápido. Assim, empresas e marcas já entenderam que para tratar com seus consumidores, ser mobile first é essencial.

Partindo deste princípio, se pensamos que o primeiro cliente de uma empresa é o cliente interno, e que, neste sentido, a Comunicação com ele deve ser priorizada, também podemos (e devemos) considerar que a  Comunicação Interna pode ser mobile.

O nível de complexidade do processo de comunicar no ambiente corporativo é altíssimo e os dados da pesquisa citados anteriormente são um indício de que, apesar de terem evoluído, as ferramentas tradicionais de Comunicação Interna usadas para dialogar com os colaboradores diariamente não suprem mais as demandas atuais de alcançar, alinhar e engajar colaboradores. Assim, na era da informação e transformação digital em que vivemos,  as tecnologias mobile são sim uma base para viabilizar uma comunicação mais eficiente.

Não estamos dizendo aqui que é esse o tipo de tecnologia que irá salvar a Comunicação com os colaboradores na sua empresa, mas sim que ela pode ser uma grande aliada no trabalho de comunicadores e gestores que querem alcançar seus funcionários, com uma CI eficiente que incentive a motivação, o alinhamento e a produtividade.

Se os smartphones estão tão presentes em nossas vidas, nada mais justo do que usá-los para facilitá-la, não é mesmo?  E, na relação empresa-colaborador, porque não facilitar o alcance e o acesso das informações que todos precisam saber sobre a empresa?

Aí pode surgir o questionamento: 

As empresas estão abertas à uma Comunicação Interna mobile?

(A resposta aqui também é sim!)

Ainda no relatório da pesquisa citada acima, 62% das empresas responderam que permitem ou permitiriam que os colaboradores tenham acesso a conteúdos da Companhia em seus próprios dispositivos.

Isso indica que as empresas têm percebido a tendência de mobilidade em seus canais. Entre as pequenas (63%) e médias (62%) empresas estão as maiores aberturas para facilitar esse acesso, segundo a pesquisa. Já as maiores (49%) demonstram resistência um pouco maior quanto a permitir que os colaboradores acessem conteúdos da companhia nos seus próprios dispositivos – logo elas que, por sua vez, por serem maiores teoricamente precisam alcançar ainda mais os colaboradores. Contraditório, não?

O ponto é que os colaboradores pedem por uma nova Comunicação Interna, e as empresas mostram-se até abertas à isso. O que falta é a iniciativa da mudança. Mudou o paradigma. Como explica o especialista Daniel Costa neste texto: “Sobre Comunicação Interna Digital e o medo das empresas de mudar”.

Quais as vantagens do mobile para a Comunicação Interna?

Alguns exemplos mais práticos de vantagens ao utilizar dispositivos mobile para a Comunicação Interna nas empresa são:

    • Aumenta o alcance das informações, já que ela seguirá o colaborador onde quer que ele vá e estará sempre na palma da mão;
    • Com a informação chegando em mais pessoas e mais rápido, melhora o alinhamento estratégico e a produtividades dos colaboradores;
    • Na área de vendas, representantes, vendedores ou canais que atuam fora da organização prospectando clientes podem receber informações diretamente no seu smartphone e manterem-se sempre atualizados;
    • Com a Comunicação Interna mobile, gestores com suas agendas corridas – que nem sempre conseguem organizar o tempo para sentar em frente ao computador – conseguem se atualizar ou passar atualizações para o seu time de forma mais ágil, melhorando o engajamento interno;
    • Para colaboradores que trabalham remoto, revezam turnos, ou se a sua empresa pretende tornar o Home Office realidade, optar por estruturar uma Comunicação mobile fará com que todos estejam juntos, alinhados e “na mesma página” (mesmo que geograficamente distantes);

Leia também:
Por que engajar colaboradores gera melhores resultados” e “Como engajar equipes usando uma Rede Social Corporativa para Comunicação Interna

Que ferramenta escolher para a Comunicação Interna mobile

Para encurtar as distâncias com a Comunicação Interna e oferecer mobilidade atrelada ao consumo das informações, a maior parte das empresas acabam optando por utilizar ferramentas gratuitas (como o Whatsapp, Skype, Telegram ou qualquer outro aplicativo de mensagens instantâneas) para dialogar com os colaboradores.

Podemos listar uma dezenas de problemas em utilizar canais “informais” e “pessoais” nesta tentativa (que será frustrada) de incorporar o mobile à Comunicação. Esses problemas podem ir desde o envio errado de mensagem ou perda de uma informação importantíssima (que já são faltas gravíssimas) até o bloqueio dessas ferramentas, deixando a empresa literalmente “na mão” ou indisposições judiciais com colaboradores por horas extras causadas devido a troca de mensagens fora do horário de trabalho, que caracterizam hora extra.

Por isso, transformar a sua Comunicação Interna em mobile não se trata apenas de disparar comunicados por aplicativos dessa natureza ou disponibilizar celulares corporativos para que os colaboradores leiam seus e-mails neles. Isso definitivamente não será efetivo. É preciso mais.

Shel Holtz, especialista em Comunicação e IABC Fellow, recomenda algumas considerações à serem feitas pela a equipe de Comunicação na hora de escolher uma ferramenta. A lista de considerações inclui algumas perguntas que envolvem o perfil do público e o objetivo da ferramenta (você pode ver a lista completa neste artigo), pensando sempre em adequá-la para a realidade da empresa.

E é nessa linha de pensamento  que a SocialBase, por exemplo, trabalha desenvolve soluções e ajuda empresas clientes a melhorarem sua Comunicação Interna por meio de aplicativos, desenvolvidos exclusivamente e adequadamente para a necessidade de cada empresa.

Como funcionam os aplicativos utilizados na Comunicação Interna feita em mobile?

A exemplo da SocialBase, os aplicativos desenvolvidos (tanto para sistemas Android como iOS) utilizam as mais recentes tecnologias em prol da melhor experiência do usuário. Isso quer dizer que o acesso à informação é facilitado – muito diferente de quando você tenta ler um e-mail ou um pdf que não são responsivos – além de o aplicativo ser atrativo e fácil de usar.

Exemplos de telas do aplicativo iOS
Exemplos de telas do aplicativo iOS

No ponto de vista de usabilidade, a SB desenvolve os aplicativos pensando nas melhores práticas de mobile, como uma experiente em tecnologia, e repensa funcionalidades que seriam utilizadas em uma aplicação web (que funciona no navegador) para alinhá-la tanto as comportamentos do usuário como dos smartphones, também levando em conta acessibilidade e o mais importante segurança da informação.

Este segundo ponto é o que devemos destacar quando comparamos um aplicativo para Comunicação Interna à um aplicativo aberto qualquer. Com um aplicativo dedicado de Comunicação Interna sua empresa não precisa se preocupar tanto com envio e encaminhamento errado de informações ou vazamentos e ataques hackers, pois a estrutura do produto é pensada para garantir que isso não aconteça.

Ao desenvolver o aplicativo pensando na Comunicação Interna, a SB incorpora as vantagens da Comunicação Interna mobile, favorecendo a mobilidade, à um layout interessante que incentiva o engajamento, além de ajudar os clientes à compor uma Política de Uso do aplicativo e oferecer todo o suporte e consultoria necessários para a implementação da solução nas empresas e para criar estratégias que gerem e garantam o engajamento dos colaboradores com ela.

Dentro do aplicativo de Comunicação Interna, outro ponto a destacar além da troca de informação, é que as estratégias de endomarketing são fortalecidas, com posts animados, imagens personalizadas e recursos que tornam as campanhas mais atrativas – além de oferecer todos os dados de mensuração necessários.

Exemplo de ação de endomarketing para engajar os funcionários e promover integração na festão de São João da empresa
Exemplo de ação de endomarketing para engajar os funcionários e promover integração na festão de São João da empresa

Leia também:
Endomarketing em Redes Sociais Corporativas: como fazer

Como é desenvolvida tecnologia mobile para a Comunicação na SocialBase

Vários recursos como 3D Touch, para pré-visualização de conteúdos; utilização da Siri, (assistente de voz) para criar lembretes de ler algum conteúdo mais tarde; retorno tátil presente no iPhone 7, para aproveitar os recursos do dispositivo do usuário; acesso rápido no ícone do app; conteúdos no Spotlight (a busca global de conteúdos do iOS), e até mesmo TouchId (reconhecimento de digitais), para um login mais rápido e seguro, são funções técnicas disponíveis na versão iOS do aplicativo de Comunicação Interna da SocialBase.

Utilizando Swift, linguagem de programação open source criada pela Apple, todos os códigos são escritos com padronizações e seguindo convenções de desenvolvimento.

Já na versão Android, o aplicativo é desenvolvido na linguagem Java e em ambas plataformas os aplicativos apresentam a mesma performance e resposta rápida, além de serem leves e passarem por atualizações constantes, para garantir que o usuário extraia sempre o melhor de cada funcionalidade.

Ambos desenvolvidos em linguagem nativa, o que os torna mais estáveis e melhoram seu desempenho, antes de ir para todos usuários, os aplicativos passam por uma rigorosa rodada de testes em uma grande variedade de dispositivos e por usuários que utilizam cada funcionalidade, garantindo assim, que o usuário da final e a empresa cliente sempre recebam um produto de qualidade.

Conclusão

Reinventar a Comunicação Interna é preciso e cada empresa terá suas necessidades específicas de diálogo com os colaboradores, isso é fato. A tecnologia mobile está disponível no mercado hoje para ajudar organizações nessa busca e promoção de engajamento interno, competitividade, melhora da produtividade e, consequentemente, dos resultados.

Fazer uma revisão periódica dos seus canais de Comunicação, por exemplo, é o primeiro passo para perceber, a necessidade ou não de um aplicativo de Comunicação Interna mobile, para deixar as relações internas mais ágeis e eficientes na sua empresa. Você pode fazer isso comparando prós e contras dos canais, com a ajuda desse infográfico publicado aqui

Ficou curioso para conhecer melhor como um aplicativo de Comunicação Interna funciona e como o mobile pode melhorar a sua organização? Fale com um especialista da SocialBase

banner-comunicados-digitais2

CTA_novo