Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

Na ponta do lápis: a importância de medir resultados ao aplicar estratégias de endomarketing

A aplicação de boas estratégias de endomarketing pode gerar vários benefícios para a sua empresa, desde a criação de um ambiente mais colaborativo até o aumento na produtividade. Aqui no blog, costumamos mostrar vários exemplos de ações de comunicação corporativa que geraram benefícios para as organizações, principalmente se elas contarem com o auxílio da tecnologia. Porém, alguns gestores costumam implantar essa prática internamente sem medir resultados ao aplicar estratégias de endomarketing – uma etapa essencial para saber se as decisões tomadas foram acertadas ou se é preciso fazer algum redirecionamento. Em um texto publicado no portal Simply Comunicate, a escritora Alison Boothby reuniu opiniões de diversos especialistas sobre o tema. A conclusão foi uma só: a mensuração de resultados nunca foi tão importante para esse segmento.

O artigo de Alison Boothby sobre estratégias de endomarketing contém um dado assustador. Segundo pesquisa da Towers Watson divulgada em 2012, apenas quatro em cada dez organizações usam indicadores de performance para planejar as ações futuras de comunicação interna. Uma das especialistas em métricas para endomarketing ouvidas por Boothby, Jean Burke, é categórica: “não é nada altamente complexo”. Ela acrescenta: “se nós levamos a sério a comunicação interna como algo profissional, é imperativo que nós acreditemos no que nós entregamos. Para isso, é fundamental contar com o apoio de números.”

O comentário de Jean Burke traz uma ideia interessante: os indicadores são fundamentais para provar o valor e a efetividade de estratégias de endomarketing. No lugar de usar argumentos vagos e sem base, é importante mostrar de forma concreta como a sua empresa ficou mais integrada e como a produtividade aumentou com a ajuda de um plano (ou de uma tecnologia) para a comunicação interna.

Outro ponto levantado no artigo de Alison Boothby tem relação com o tipo de KPI que os gestores preferem acompanhar. Muitos gestores usam métricas focadas em sensações, como as reações positivas do corpo funcional. Esse índice é muito importante e não deve ser deixado de lado. Porém, quantos administradores levam em conta indicadores relacionados ao seu negócio? Por exemplo: em uma empresa que implanta uma rede social corporativa para gerar colaboração nos projetos internos, não seria interessante saber o número de perguntas respondidas com a ajuda da ferramenta? Esse tipo de pergunta, mais focada aos objetivos da empresa, nem sempre é respondida.

Além dos KPIs relacionados ao negócio, uma boa análise de estratégias de endomarketing precisa levar em conta os indicadores focados em performance. Aquela estrutura de comunicação está funcionando devidamente ou os funcionários só fingem que aderiram? Um exemplo clássico: em uma ferrramenta de comunicação interna, a taxa de engajamento está OK? Se não estiver, é preciso pensar em campanhas de conscientização (ou até repensar o sistema usado). Esse tipo de pergunta, focada em geração de valor com a ajuda da nova solução, também deve ser feita.

O texto de Alison Boothby também conta com a opinião de especialistas que reforçam a importância de usar os indicadores com honestidade e transparência. Para Jeremy Hicks, diretor da Mayfly Consulting, não se pode mais “esconder o jogo” nem adulterar informações para manter uma boa relação entre profissionais de comunicação e gestores. “É essencial ser corajoso no mercado atual. Afinal, as comunicações conquistaram um papel maior do que nunca nas organizações e se transformaram em parceiros nos procesos de negócios.”

Por fim, o artigo do Simply Communicate traz uma dica que pode ser aplicada em todos os tipos de estratégias de endomarketing. É bom trabalhar com vários indicadores, mas é preciso escolher os prioritários para não dispersar. “A melhor abordagem é escolher alguns KPIs críticos e focar-se em um número menor de coisas importantes. Dessa forma, é possível obter os melhores resultados”, afirma Jean Burke, especialista em métricas para o setor. “Leve em conta tudo isso, chegue em frente aos administradores da empresa e conte o que precisa ser contado – muito bem munido de dados, obviamente.”

Se você ficou interessado e quer se aprofundar mais nesse assunto, sugerimos a leitura do nosso e-book sobre métricas para redes sociais corporativas. Nele, mostramos como essa importante ferramenta de comunicação interna pode gerar resultados e de que forma é possível medi-los.

CTA_novo