Pressione "Enter" para pesquisar ou "Esc" para cancelar.

3 passos simples para mostrar o valor estratégico da Comunicação Interna

A importância e o valor estratégico da Comunicação Interna (CI) são tópicos que têm sido discutidos quase à exaustão ultimamente. E não é à toa. A CI é um ponto-chave para a sustentabilidade de um negócio, pois ela se relaciona diretamente com as pessoas – o composto essencial que forma as empresas.

É a CI que fortalece a cultura organizacional, engaja os empregados, melhora o clima no trabalho e tem o desafio de repassar as informações de maneira fluída dentro da empresa, dando a direção para onde todos devem ir e mostrando o sentido pelo qual trabalham. No entanto, ainda existe um ‘gap’ entre o que se teoriza sobre essa área e a prática da sua atividade dentro das empresas, o que algumas vezes acaba deixando-a em segundo lugar nos planos da organização – e consequentemente no orçamento – apesar da sua importância.

Mostrar a Comunicação Interna como parceira estratégica para trazer resultados à organização é um assunto tão importante que foi discutido no  20º Congresso Anual de Comunicação Interna em junho de 2016, em São Paulo (SP). O evento foi espaço para diversas empresas mostrarem boas práticas e cases de sucesso, principalmente no que se refere a aproximar a CI da estratégia de negócio da empresa e ‘desmistificar’ a área, fazendo com que, além da teoria, ela seja reconhecida estrategicamente na prática.

Para José Luis Ovando*, sócio-diretor da Supera Comunicação, os comunicadores já estão bem conscientes da importância crescente do seu trabalho e das muitas possibilidades que se abrem atualmente, mas ainda há muitos desafios a serem enfrentados para que os profissionais implementem uma comunicação mais estratégica.

Ovando dá três dicas de atitudes fundamentais para que os profissionais da área mostrem o valor estratégico da comunicação interna dentro das organizações.

Mostre-se alinhado com o propósito da empresa

Segundo Ovando, a comunicação interna é uma aliada para fazer a conexão entre o que a empresa espera em termos de números e metas e qual é a posição desejada no seu segmento e no mundo, a ser obtida por meio dos seus empregados. Porém, muitas vezes, a alta gestão não tem consciência disso, e ai está a importância da comunicação mostrar-se alinhada com o propósito da empresa.

“Se não houver liga entre o objetivo real de uma empresa e seus funcionários, todo o discurso corporativo e suas cobranças passam a fazer pouco ou nenhum sentido, gerando uma desconexão, tornando esse relacionamento fácil de ser rompido” explica.

Por isso, é necessário que a área coloque-se diante das altas lideranças em uma posição de apoio, de forma consultiva, alinhada ao propósito da organização.

“É preciso que, além do discurso sobre os temas como engajamento, manejo da cultura organizacional, melhorias no clima e reputação, incorporemos assuntos como  visão do negócio, lucratividade e participação de mercado, à prática da comunicação interna, mostrando a presidentes e CEOs como podemos ajudar a atingir os objetivos desejados”, defende.

Planeje suas ações em nível tático e estratégico

É comum que de forma geral os comunicadores prendam-se na operação de canais e entregas pontuais. A comunicação formal, baseada apenas em transmissão de mensagens através de canais muitas vezes foca na informação de cima para baixo e toma um tempo grande para a gestão de um conteúdo nem sempre valorizado pelos colaboradores.

“Nesse contexto, é comum que as áreas-clientes de uma organização entendam a comunicação interna como a “produtora do jornalzinho” e comunicados, sem a integração de um sentido único que a empresa precisa para uma narrativa alinhada”, comenta Luis.

Por isso, planejar as ações além do nível tático dentro de uma estratégia maior é importante, já que existe o desafio de ganhar espaço e participação nas principais reuniões da alta liderança e assumir uma postura consultiva permanente.

Utilize indicadores de forma inteligente

Para que a comunicação seja entendida como estratégica e para que os comunicadores que a fazem sejam valorizados como consultores, é fundamental que a comunicação interna tenha indicadores claros e mensure suas entregas. Não há segredo. Serviços bem feitos que tragam resultados concretos são valorizados.

Se você já mensura suas atividades, agora é preciso avançar para mensurações cada vez mais completas, que sejam capazes de provar a retenção dos temas tratados pela comunicação e as reais mudanças nos comportamentos e percepções dentro dos objetivos da organização.

E não basta mensurar e guardar para si. A Comunicação Interna da empresa precisa externar esses dados para mostrar seu valor.

A SocialBase, em parceria com a Progic, lançou um kit completo com conteúdos que podem ajudar sua empresa a fazer uma excelente mensuração da comunicação interna e os dados poderão também ajudar nessa fase do planejamento.

cta-kit-ci

Pode não ser um trabalho tão simples, porém posicionar a comunicação interna como um ‘player’ estratégico faz com que a sua empresa tenha muitos ganhos, já que, quando o setor não recebe a importância devida provavelmente a empresa terá maiores dores de cabeça, como um nível maior de ruído e a proliferação comunicação informal, que provoca insegurança no ambiente e desalinhamento entre a liderança e equipe. Para ajudar a pensar a sua comunicação mais estratégica, baixe o eBook “Planejamento de Comunicação Interna” aqui.

josé


José Luis Ovaldo
é Formado pela ESPM/SP, em Comunicação Social com ênfase em Propaganda e Marketing. Empresário, sócio-fundador da Supera Comunicação, agência especializada em Comunicação Estratégica com Empregados.

CTA_novo